Descoberta de fóssil reforça parentesco entre aves e dinossauros

dinossauro aves
Reconstituição mostra como seria o Haplocheirus sollers. (Foto: Portia Sloan- Science-AAAS/Divulgação)

 

O réptil descoberto é da família dos alvarezsaurídeos, um grupo semelhante às aves, mas que não se transformou nelas. A novidade é que o H. sollers é 63 milhões de anos mais velho que os seus familiares conhecidos. “É como encontrar um parente perdido há muito tempo”, compara o cientista Jonah Choiniere, da Universidade George Washington, nos EUA, em entrevista ao G1.

Com a descoberta, publicada na revista “Science”, o

fóssil se torna o ancião dos alvarezsaurídeos, e por consequência o bicho de sua família mais próximo do grupo maniraptora, o ramo evolutivo dos dinossauros que inclui as aves.

A reconstituição feita pelos cientistas mostra que o H. sollers era parecido com um avestruz, mas com um rabo comprido. O bicho viveu há cerca de 160 milhões de anos, no período jurássico superior, e tinha entre 190 e 230 centímetros de comprimento. No lugar do bico, levava pelo menos trinta pequenos dentes presos aos maxilares.

Fóssil, com o esqueleto quase completo, foi encontrado na província de Xinjiang, na China. Animal viveu há cerca de 160 milhões de anos. (Foto: Science-AAAS/Divulgação)

Fonte: G1

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *