Sítio cuida de animais vítimas de maus-tratos

Arara do Sítio Arura, em Artur Nogueira
Arara do Sítio Arura, em Artur Nogueira
Sítio abriga diversas espécies silvestres vítimas de maus-tratos na região

Uma área equivalente a 13,5 campos de futebol abriga diversas espécies silvestres vítimas de maus-tratos na região, onde recebem comida, água e medicamentos para se recuperarem e voltarem para a natureza. Localizado no Km 39,5 da Rodovia Prefeito Aziz Lian (SP-147), entre Holambra e Artur Nogueira, o Sítio Arurá funciona como uma clínica de reabilitação, com animais marcados pelo passado, e ao mesmo tempo presenteia os visitantes com diversidade e, claro, muitas cores.

Dentre os animais, é possível encontrar, da família do falcão, um acauã, que levou um tiro na asa esquerda. Há dois carcarás que tiveram uma das asas amputadas parcial e totalmente por linha com cerol, um gavião-carijó que é cego do olho direito por causa de uma pedrada, duas araras que se machucaram por serem mantidas presas e um lagarto que teve uma pata traseira e o rabo cortados.

Sem cicatrizes, é possível encontrar mais uma arara, cinco jabutis liderados pela Ana Carolina, um jabuti-piranga de 90 anos e 30kg, cerca de 60 periquitos australianos, cinco periquitos ingleses, codorna e aproximadamente mil roedores, dentre camundongos, ratazana mecol, ramster sírio e chinês, porquinho-da-índia, coelho anão e esquilo da Mongólia, além de galinhas, galos, perus, patos, marrecos, gansos e porcos. Três saguis também circulam pelas árvores do local, mas nem sempre podem ser vistos.

Os mais corajosos podem aproveitar para lembrar da visita posando para uma foto com uma jiboia de cerca de 1,5m de comprimento ou com um jacaré-do-papo-amarelo de apenas 60cm. Outro réptil fotogênico é o lagarto Fred.

O sítio começou como criadouro de jacarés-do-papo-amarelo há 17 anos, com 20 reprodutores. Segundo o administrador Messias de Oliveira, hoje são 40 em Artur Nogueira e 90 na cidade de Barra Mansa (RJ), onde há outra propriedade do mesmo dono, com 300 ovos encubados na região e 800 no Rio.

Com a autorização do Ibama, a carne e o couro do animal são comercializados. A venda de periquitos e roedores também é autorizada para os visitantes e para lojas de toda a região.

Rac.com.br

 

2 comentários em “Sítio cuida de animais vítimas de maus-tratos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Codigo de seguranca *