Alimentos que Podem Matar seu Pássaro

Muitas vezes temos dúvidas sobre alimentação,o que podemos ou não oferecer para os nossos pássaros, espero que o artigo contribua e ajude a tirar as dúvidas !

As aves são criaturas sociais, por isso muitos proprietários permitem que seus animais de estimação fiquem soltos pela casa, incluindo na hora das refeições. Especialmente os donos de Agapornis e de Calopsita costumam fazer isso, e não há nada de errado! Compartilhar comida com seu pássaro é muito divertido, além de ser maravilhoso para a saúde emocional do seu animal, pois eles adoram esses agrados, porém existem muitos alimentos humanos comuns que podem ser prejudiciais ou mesmo fatais para o seu pássaro. Os proprietários precisam saber quais os alimentos que são bons e podem ser compartilhados, e quais representam um sério risco. Leia mais para descobrir os top 10 alimentos que podem matar seu pássaro.

1) Chocolate: O chocolate é um deleite maravilhoso para compartilhar com os membros de sua família humana, mas pode ser prejudicial ou fatal para o seu pássaro de estimação. Envenenamento por chocolate primeiro afetará o sistema digestivo da ave, causando vômitos e diarreia. Conforme a doença progride, o sistema nervoso central será afetado, primeiro causando convulsões e, eventualmente, a morte.

2) Sementes de Maça: Acredite ou não, mas maçãs e outras frutas, como cerejas, pêssegos, damascos e peras, contêm vestígios de cianeto dentro de suas sementes. Enquanto o fruto da maçã é ótimo para o seu pássaro, fique ciente de que, além das sementes “venenosas”, pode haver pesticidas presentes na casca do fruto. Certifique-se de limpar cuidadosamente e retirar as sementes de quaisquer pedaços de maçã que você compartilhar com seu pássaro, de forma a evitar a exposição a estas toxinas.

3) Abacate: A casca e a poupa desta fruta é conhecida por causar distúrbios cardíacos ou insuficiência cardíaca eventual em algumas espécies de aves de estimação. Embora haja algum debate com relação ao grau de toxicidade do abacate, geralmente é recomendado adotar um pensamento do tipo “melhor prevenir do que remediar”, mantendo o abacate bem longe de nossas aves de estimação.

4) Cebolas e Alho: Embora o uso de quantidades limitadas de cebola ou alho em pó como aromatizante geralmente seja considerado aceitável, o consumo excessivo deles irá causar vômitos, diarreia, e uma série de outros problemas digestivos. Verificou-se que o excesso poderá levar a uma doença sanguínea conhecida como anemia hemolítica, que é seguido por insuficiência respiratória e até mesmo matar seu pássaro.

5) Álcool: Embora todos proprietários de aves que são responsáveis ??nunca sonhariam em oferecer para seu animal de estimação uma bebida alcoólica, tem acontecido casos em que as aves que ficam livres pela casa acabarem se intoxicando por álcool bebendo alguns coquetéis ou bebidas que ficam “perdidas” pela casa. O álcool deprime os sistemas e os órgãos das aves e pode ser fatal. Certifique-se de que seu pássaro esteja seguro, deixando-o dentro de sua gaiola sempre que alguma bebida alcoólica for servida em sua casa.

6) Cogumelos: Os cogumelos são um tipo de fungo, e têm sido conhecidos por causar problemas digestivos em aves de companhia. O chapéu e os caules de algumas variedades de cogumelo podem causar insuficiência hepática, chegando a matar seu pássaro.

7) Folhas de Tomate: Tomates, além de batatas, pepinos e outras solanáceas, são boas e até podem ser usadas em algum tratamento para o seu pássaro. Já os caules, cipós e folhas, no entanto, são altamente tóxicos para o seu animal de estimação. Certifique-se de que toda vez que você oferecer tais produtos para seu pássaro como forma de agrado, que eles estejam devidamente limpos e cortados, e com as partes verdes removidas, de modo que seu pássaro irá evitar a exposição a toxinas.

8) Sal: Enquanto todos os seres vivos precisam de quantidades reguladas de sódio em seus sistemas, muito sal pode levar a uma série de problemas de saúde nas aves, incluindo sede excessiva, desidratação, disfunção renal e morte. Certifique-se de controlar a quantidade de alimentos salgados que seu pássaro consome.

9) Cafeína: Bebidas com cafeína, como refrigerantes, café e chá são populares entre as pessoas, porém deixar que o seu pássaro tenha contato com essas bebidas pode ser extremamente perigoso. A cafeína provoca problemas cardíacos em aves, e está associada com aumento da frequência cardíaca, arritmia, hiperatividade e parada cardíaca. Compartilhe uma bebida saudável, feita de frutas puras ou suco de vegetais com seu pássaro, uma vez que isso irá satisfazer tanto o paladar do seu pássaro quanto as exigências nutricionais.

10) Feijão sem Cozinhar: Feijão cozido é uma guloseima muito apreciada por diversos pássaros, mas em estado natural, ou seja sem cozinhar, o feijão pode ser extremamente prejudicial para o seu animal de estimação. Sem estar cozido, o feijão contêm um veneno chamado hemaglutinina que é muito tóxico para as aves. Para evitar a exposição, certifique-se de cozinhar completamente qualquer feijão que você escolher dar para seu pássaro.

Autores : Renata e Vinicius Manhanini / Internet

Ler mais

Exposição mostra pássaros de São Paulo

exposição_Aves_Sao_PauloJá dizia o poeta Zé Galego “Pássaro que canta no horizonte, que a gente ouve, mas nunca vê”.

Quem vive em uma cidade grande, muitas vezes ouve de manhã o canto teimoso de um pássaro destacado do imenso barulho urbano, mas não o vê. De onde cantarão esses bichos?

E mesmo os que moram no mato, nem sempre veem as aves cantantes. As duplas caipiras celebram na sua tradição musical o canto das sururinas, triste como uma viúva a chorar, que canta no fim de tarde e é reconhecida sem precisar se apresentar. Pra lá dos cafundós, acima da tristeza e da alegria, canta também o Inhambu Chitão e o Xororó, e nem precisam ser vistos.

Não é necessário que vejamos o movimento do bico dos pássaros para que o admiremos. Sua beleza é também sonora. Pensemos num prosaico bem te vi: poucas pessoas reconheceriam se vissem um, mas quase todos são capazes de reconhecer e, muitas vezes, imitar seu canto. O canto dá até nome ao bicho, como os próprios bem te vis ou também as araras.

Mas isso não quer dizer que não queremos ver pássaros e que perdemos a curiosidade. Pelo contrário. Quem flagra um pássaro perto da janela ganha um momento de intimidade com um bicho muitas vezes bastante reservado. É um presente. Aproveite.

E quem, além de ver, consegue registrar o momento? Se você é um desses, deveria então expor seu material, criar um viveiro fotográfico.

Foi pensando nisso que o site “Virtude: birdwatching e natureza”, criou a ideia de uma exposição, onde quem mandou a fotos que estão sendo expostas até a semana que vem em um restaurante do centro de  São Paulo foram os internautas. Apos 19 de maio as fotos estarão disponiveis no site do organizador.

O objetivo é mostrar fotos de pássaros de São Paulo, para dar cara e corpo a esse seres cantantes, que destoam do barulho monótono da grande metrópole.

Conheça: http://virtude-ag.com/exposicao-aves-sao-paulo-por-bruno-arantes/

Por Thiago Majolo

Ler mais

Morador vai à Justiça contra corte de árvore com ninhos em obra da Copa

Árvores são retiradas dos canteiros onde o VLT vai passar em Cuiabá.
Mais de 60 ninhos com filhotes foram encontrados em árvore.

Um morador de Cuiabá protocolou uma queixa no Ministério Público Estadual (MPE) na tentativa de impedir que uma árvore com mais de 60 ninhos de pássaros da espécie Japuíra, comum da região pantaneira mato-grossense, seja retirada de uma das principais avenidas da capital para a implantação do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT).

Ataíde Alves da Silva é morador da região e diariamente percorre o trajeto passando pelo canteiro, onde está a árvore, para ir ao trabalho. Como os ninhos são próximos à avenida e parecem que pendem dos galhos, chamam a atenção dos motoristas que trafegam pelo local. “O cenário é maravilhoso e já faz parte do cotidiano. Como a árvore fica próxima ao sinaleiro, aproveitamos [motoristas] para apreciar o canto e voos rasantes das aves”, declarou o morador ao G1.

Ele disse que a intenção é impedir que a árvore seja retirada com o ninhal ainda cheio de filhotes, para as obras do modal de transporte público. Ataíde Alves, que trabalha com representação comercial, contou também que tirou várias fotos e as encaminhou para o Ministério Público. “Os ninhos estão cheios de filhotes e avalio que alguma coisa deve ser feita com eles antes da árvore ser retirada”, observou.

Ao G1, o Consórcio Cuiabá, responsável pela execução da obra, informou por meio de nota que biólogos estão acompanhando a reprodução dos ninhos identificados em 16 árvores na Avenida Fernando Corrêa Costa. No entanto, garante que “a árvore em que for verificada a existência de ninhos será preservada até que sejam abandonados pelos pássaros e seus filhotes”, consta trecho da nota.

O consórcio afirma também que somente após essa etapa de reprodução dos pássaros e depois de ter feito um levantamento conclusivo é que as equipes de cortes e supressão vão ter autorização para prosseguir nos trabalhos.

Das 16 árvores monitoradas na avenida, os biólogos identificaram que oito delas já tiveram os ninhos abandonados pelos pássaros. No caso da espécie Japuíra, foi constatado que os pássaros ainda estão alimentando os filhotes.

Por conta do VLT, devem ser retiradas mais de 2,5 mil árvores dos canteiros de ruas e avenidas da capital para a Copa do Mundo de 2014. Ainda em nota, o Consórcio Cuiabá reafirma que será executado todo um projeto paisagístico que prevê o plantio de 3.500 árvores ao longo do trajeto do VLT.

Habitat urbano
A permanência dos pássaros japuíras em meio centro urbano, de acordo com o biólogo e ornitólogo João Batista, se dá quando o ambiente é próximo de uma mata ciliar ou a rios. “No caso em questão, a árvore com os ninhos está bem perto do Rio Coxipó, o que favorece a adaptação das aves e não compromete o desenvolvimento”, explica.

Batista também ressalta que as aves estão no local há pelo menos quatro anos e que a reprodução da espécie ocorre até o final de novembro o que fará, segundo ele, com que os pássaros deixem os ninhos rumo a um novo habitat.

G1

Ler mais