Exposição traz imagens incríveis de aves em extinção

Esta imagem incrível de ararajubas do zoo do Parque Cyro Gevaerd, em Balneário Camboriú, faz parte do primoroso trabalho assinado pelo fotógrafo mineiro, radicado em São Paulo, Tony Genérico.

As fotos foram feitas no ano passado em estúdio fechado, com uma técnica especial e acompanhamento de profissionais para não estressar os animais.

O resultado pode ser visto em uma mostra no próprio zoo. Foram fotografadas oito aves silvestres, algumas delas ameaçadas de extinção. Tony Genérico veio a Balneário Camboriú a convite da ICCO, a organização que mantém o zoo do Cyro Gevaerd.

A mostra é um dos projetos aprovados pela Lei de Incentivo à Cultura e tem ao apoio da ICCO e do Convention Bureau.

A visitação é de segunda a sexta, das 9h às 17h. Até o dia 2 de agosto.

Fonte: O Cotidiano da Região 

Ler mais

Exposição fotográfica com imagens de pássaros do Sul de Minas

passaros de minasO fotógrafo Sthenio Campanella Maia irá expor pela primeira vez em Pouso Alegre o seu trabalho “Passarinhada – Aves do Sul de Minas. A exposição, que acontece até o dia 19 de junho, é composta por 25 imagens de aves regionais como corujas, pássaro azul, beija-flor, topetudos e o Sabiá do Banhado, o preferido de Sthenio.

Apaixonado por pássaros desde a infância, o fotógrafo se dedica ao ofício desde a década de 1990 e destaca que as fotografia remetem a um chamamento ecológico aliado a diversidade e beleza dos pássaros da região.

Serviço
Passarinhada – Aves do Sul de Minas

Quando: de sexta-feira (7) a quarta-feira (19) de junho
Horário: de segunda à sexta-feira das 12h às 20h. Aos sábados das 9h às 15h
Onde: Galeria Artigas
Endereço: Avenida Doutor Lisboa, 201, centro, Pouso Alegre (MG)

 

Fonte: G1

Por Giovanna Santurbano

Ler mais

Exposição mostra pássaros de São Paulo

exposição_Aves_Sao_PauloJá dizia o poeta Zé Galego “Pássaro que canta no horizonte, que a gente ouve, mas nunca vê”.

Quem vive em uma cidade grande, muitas vezes ouve de manhã o canto teimoso de um pássaro destacado do imenso barulho urbano, mas não o vê. De onde cantarão esses bichos?

E mesmo os que moram no mato, nem sempre veem as aves cantantes. As duplas caipiras celebram na sua tradição musical o canto das sururinas, triste como uma viúva a chorar, que canta no fim de tarde e é reconhecida sem precisar se apresentar. Pra lá dos cafundós, acima da tristeza e da alegria, canta também o Inhambu Chitão e o Xororó, e nem precisam ser vistos.

Não é necessário que vejamos o movimento do bico dos pássaros para que o admiremos. Sua beleza é também sonora. Pensemos num prosaico bem te vi: poucas pessoas reconheceriam se vissem um, mas quase todos são capazes de reconhecer e, muitas vezes, imitar seu canto. O canto dá até nome ao bicho, como os próprios bem te vis ou também as araras.

Mas isso não quer dizer que não queremos ver pássaros e que perdemos a curiosidade. Pelo contrário. Quem flagra um pássaro perto da janela ganha um momento de intimidade com um bicho muitas vezes bastante reservado. É um presente. Aproveite.

E quem, além de ver, consegue registrar o momento? Se você é um desses, deveria então expor seu material, criar um viveiro fotográfico.

Foi pensando nisso que o site “Virtude: birdwatching e natureza”, criou a ideia de uma exposição, onde quem mandou a fotos que estão sendo expostas até a semana que vem em um restaurante do centro de  São Paulo foram os internautas. Apos 19 de maio as fotos estarão disponiveis no site do organizador.

O objetivo é mostrar fotos de pássaros de São Paulo, para dar cara e corpo a esse seres cantantes, que destoam do barulho monótono da grande metrópole.

Conheça: http://virtude-ag.com/exposicao-aves-sao-paulo-por-bruno-arantes/

Por Thiago Majolo

Ler mais

Concurso de beleza reúne aves exóticas em Itatiba-SP

Aconteceu, nesta última semana, um concurso de beleza de aves exóticas na cidade de Itatiba (SP). O evento faz parte da primeira etapa do 62º Campeonato Brasileiro de Ornitologia, com exposição de aves, entrada gratuita, reunindo criadores e visitantes.

O evento classifica cinco mil aves, avaliadas pela plumagem, cor, aparência, postura, tamanho, e outras características relevantes para o concurso. Segundo os organizadores, entre as aves expostas estavam agapornis, periquitos, calopsitas, psitacídeos e muitas outras. Além das características das aves, a organização observou itens como ventilação, gaiolas, iluminação, alimentação e cuidados com as aves.

Segundo o vice-presidente da Federação Ornitológica do Brasil (FOB), Antônio Fernando Burani, cerca de mil aves estavam à venda durante o evento. Os valores variavam entre R$ 50 mil e R$ 10 mil, de acordo com a genética, os cuidados que a espécie recebeu, cruzamento entre gênero  e linhagem de acasalamento.

As aves classificadas passaram para a próxima etapa do campeonato, realizado no Chile, ainda sem data definida. Os organizadores esperavam 2 mil pessoas, mesmo público da última edição, em 2012.

Por Giovanna Santurbano

Ler mais