Príncipe saudita mata mais de 2 mil pássaros

Safári real de três semanas matou animal ameaçado de extinção

Sultan bin Abdul-Aziz Al SaudO príncipe saudita Fahd bin Sultan bin Abdul Aziz Al Saud e mais um grupo de pessoas que o acompanhava em um safári em Balochistan, no Paquistão, matou cerca de 2,1 mil pássaros da espécie Houbara Bustard, que está ameaçada de extinção, de acordo com a TV DawnNews.

A atitude do príncipe violou pesadamente os limites da autorização que a ele foi concedida pelo governo de Islamabad.

De acordo com relatório do Departamento de Florestas e da Fauna de Baluchistan, o safári da equipe ocorreu entre os dias 11 e 31 de janeiro.

Em geral, a caça desse pássaro é proibida no Paquistão como em grande parte do mundo. Porém, o governo paquistanês concede autorizações pontuais para personalidades provenientes do Oriente Médio e dos Países do Golfo Pérsico.

A Houbara Bustard é encontrada em diversos países que ficam no norte da África, na Ásia e no Oriente Médio e estima-se que existam ainda cerca de 100 mil pássaros dessa espécie no mundo.

Ler mais