Corrupião

Nome Popular: Corrupião
Nome Científico: Icterus jamacaii
Peso: Entre 45 a 50g
Tamanho: 23 cm
Expectativa Vida: Aproximadamente 20 anos

corrupiao

corrupiao_pb

Alimentação
Alimentam-se basicamente de frutas, legumes e verduras como maçã, mamão, laranja, goiaba, banana, jiló, berinjela, cenoura, beterraba, couve, almeirão. Aceitam muito bem larvas de tenébrio, aranhas e insetos.
Reprodução

Reproduz entre a primavera e verão onde ocorre de 2 a 3 posturas por temporada,onde a fêmea bota até 3 ovos. Após 14 dias de incubação, os filhotes nascem e aos 40 dias de vida já estão aptos a serem separados da mãe.
Distribuição Geográfica

Ocorre da Guiana e Venezuela à Bolívia, Paraguai e Brasil.
Descrição

De cor preta e laranja (raça oriental tem cabeça preta) e branco vistoso na asa. Sofrem com a destruição de habitat e tráfico ilegal. É considerada uma das aves mais lindas e, em matéria de voz, das mais dotadas deste continente. Muito procurado como pássaro de estimação, torna-se aprazível pela mansidão e vivacidade, nem foge quando tirado da gaiola, aprende diversos truques.
Fonte: www.casadopapagaio.com.br

Características

É um animal de coloração fantástica, cujas cores dominantes formam um contraste esplêndido entre o laranja-avermelhado vibrante e o preto. Colorido geralmente preto alternando-se com o vermelho-alaranjado na nuca, no dorso e na barriga. A asa tem espelho branco. Mede em torno de 23 cm. Uma das aves mais lindas e, em matéria de voz, das mais dotadas deste continente. Canto claro e sonoro de plangente maviosidade ou entonação melancólica, freqüentemente motivos bissilábicos, repetidos. Possui bico afiado como uma lança e forte como pé-de-cabra, conseguindo abrir fendas em madeira e em cascas secas de frutas.
Habitat

Cerrado e a caatinga
Ocorrência

mazônia, todo o norte do Brasil até Minas Gerais, abrangendo o Espírito Santo.
Hábitos

Tomam posições grotescas quando cantam, ficam de cabeça para baixo ou esticam o pescoço exageradamente para cima. Pertence à família Icterinae, a mesma do chopim (Molothrus bonariensis) , parentesco este que lhe confere um “caráter” duvidoso. O animal é belíssimo, mas tem o hábito de invadir belicosamente ninhos de outras espécies (bem-te-vi, joão-de-barro etc), desbancar os donos e jogar para fora os seus ovos ou as suas crias. A diferença comportamental no quesito “caráter”, em relação ao chopim, é que o corrupião cria seus filhotes e o chopim nem isto faz, inclusive parasitando o próprio parente, o corrupião. O pássaro é também um excelente cantor e imitador de cantos de outras aves, e utiliza-se desta variedade de canto e da beleza de sua plumagem para seduzir a relutante fêmea.. Gosta de pousar sobre altas cactáceas.
Alimentação

Principalmente de frutas, porém também comem néctar e insetos. Alimenta-se de um vasto cardápio, como insetos e material vegetal – cocos maduros de buriti, seiva das flores do ipê amarelo, das flores do mandacaru (cacto típico do Nordeste brasileiro) e dos seus grandes e vermelhos frutos, das flores de várias espécies de bromélias, cactáceas e de frutas de pomar. Portanto, é insetívoro, frugívoro e nectarino.
Reprodução

Canta e dança até que ela aceite a cópula. Esta põe dois ou três ovos, chocando-os por 14 a 15 dias. Depois de nascidos os filhotes, o pai e a mãe se revezam nos cuidados com a prole.
Ameaças

Destruição do habitat, caça indiscriminada, tráfico de animais. A ave é apreciada pela beleza e pelo versátil canto. A espécie aprende facilmente, quando jovem, a conviver com pessoas. Estes fatos, aliados ao descaso do Brasil com seu tesouro biológico, vêm atacando veementemente a espécie.
Fonte: www.vivaterra.org.br

História

Uma das aves mais apreciadas no Brasil, muito popular pela sua beleza e canto; chega a imitar compassos do Hino Nacional.
Descrição

Possui cor laranja-vivo no peito, ventre, uropígeo e bordo anterior da asa, contrastando com o preto da cabeça, fronte, garganta, nuca, parte anterior do dorso, asas e cauda. Em cada asa destaca-se uma discreta faixa branca na parte externa. Íris amarelo-limão, bico fino com a mandíbula superior negra e a inferior cinzenta para a raiz, tarsos plúmbeos. Tamanho médio de 22cm. Vive em bandos familiares e separa-se em casais na época de reprodução, tornando-se territorialista. Costuma ocupar ninhos já prontos (nidoparasitismo) como os de João-de-barro, Xexéu, Catorrita e às vezes constrói o seu próprio ninho em buracos na madeira.
Reproduz entre a Primavera e o Verão. Postura de 2 a 3 ovos com incubação de 14 dias em média, os filhotes saem do ninho em torno de 15 dias e passam a alimentar-se sozinhos aos 40 dias. Os filhotes nascem com a mesma coloração dos pais, apenas com uma mais fosca “pena de ninho”. Não há dimorfismo sexual, é muito difícil reconhecer os sexos; macho e fêmea cantam. Jovens semelhantes.
Alimenta-se de frutas, néctar, insectos e pequenos invertebrados. Habita campos arborizados, cerrado, catinga, regiões abertas e secas. Ocorre do Maranhão à Bahia e norte de Minas Gerais. Ocorre noutros países, como o Paraguai, a Bolívia e a Venezuela.
Descrição

Esta funcionalidade exige que esteja registado no VIVAPETS
Pode fazer o login da sua conta ou criar uma nova conta.
Temperamento

Há uma grande interactividade dele com o dono. Pássaro belíssimo, canto suave e, sobretudo, amigo. Basta cumprimentá-lo e tudo muda: estica-se todo, pula de um poleiro para o outro, vira de ponta-cabeça e canta. É um passaro único.
Temperamento

Esta funcionalidade exige que esteja registado no VIVAPETS
Pode fazer o login da sua conta ou criar uma nova conta.
Fonte: arcadenoe.sapo.pt

Ler mais

Dançarino-de-crista-amarela

dancador de crista amarela

Características

Pássaro que mede 14 cm de comprimento. O macho é verde-oliváceo nas partes superiores, com uma estria amarela no alto da cabeça e a garganta branca; a fêmea tem a garganta cinza-clara.

dancador de crista amarela 3

Alimentação

Hábitos alimentares…

Reprodução

Hábitos reprodutivos…

Hábitos

Varia de incomum a localmente comum nos estratos inferior e médio de várzeas, na vegetação às margens de rios e florestas de galeria. Vive freqüentemente solitário, mas às vezes acompanha pequenos bandos mistos de aves.

Distribuição Geográfica

Amazônia brasileira ao norte do Rio Amazonas, nas bacias dos rios Negro e Branco (Amazonas e Roraima), com registros esparsos para leste até o baixo Rio Trombetas. Encontrado também na Venezuela e Colômbia.


Ocorrências registradas no WikiAves

Referências

Família: Pipridae Espécie: Heterocercus flavivertex

dancador de crista amarela 2

  • Portal Brasil 500 Pássaros, Dançarino-de-crista-amarela – Disponível em http://webserver.eln.gov.br/Pass500/BIRDS/1birds/p368.htm Acesso em 13 mai. 2009
Ler mais

Dancador de Cristas

dancadores de crista

Pássaro presente no Brasil apenas no Estado de Roraima, na região do alto Rio Branco. Encontrado também em parte da Venezuela e na região adjacente da Guiana. Comprimento: 12,5 cm.

Varia de incomum a comum nos estratos baixo e médio de florestas úmidas e capoeiras maduras. Costuma se exibir para as fêmeas durante o período reprodutivo, como outros representantes da família Pipridae, porém o número de machos que se reúnem para “dançar” é geralmente menor.

Alimenta-se principalmente de pequenos frutos. O macho é preto com a cabeça vermelha, com as penas do alto da cabeça se prolongando para trás e para o alto, formando uma crista; a fêmea é olivácea com um discreto efeito de tufos na nuca.

dancador de crista

 

Ler mais