Saíra apunhalada


[gallery ids="1371,1372,1373,1369,1378,1380"]

 

 

 

A saíra apunhalada (Nemosia rourei) é uma ave em perigo crítico de extinção, com último registo na Fazenda Pindobas IV, em Conceição do Castelo Espírito Santo, onde poucos espécimes têm sido vistos desde 1998. Até esse último registo, a saíra apunhalada só era conhecida pelo animal usado para sua classificação taxonómica no século XIX, colectado em Muriaé, Minas Gerais (existem dúvidas com relação ao local, talvez tenha sido em Macaé, Rio de Janeiro), e pelo registo visual de oito aves em 1941 no Espírito Santo.
Há relatos de prováveis registos visuais, em 1992, na Reserva Biológica Augusto Ruschi (Santa Teresa, Espírito Santo), e na Fazenda Pedra Bonita, em Minas Gerais. Porém, expedições posteriores na Fazenda Pedra Bonita não tiveram sucesso no registo da espécie.
Vivem em florestas húmidas no alto de montanhas, em altitudes entre 900 e 1100 metros e alimentam-se de artrópodes.

A Saíra-apunhalada (Nemosia rourei) ficou desaparecida por mais de 50 anos dos registros oficiais e foi redescoberta em 1998, em uma IBA localizada nos remanescentes da Mata Atlântica, no Espírito Santo. A Save Brasil trabalha, junto com o governo estadual, para criar o corredor ecológico “Saía-apunhalada” e, ainda, transformar a ave em símbolo da região.

 http://pt.wikipedia.org/wiki/Sa%C3%ADra-apunhalada

Um comentário em “Saíra apunhalada

  • 03/08/2013 em 23:33
    Permalink

    Lindo demais essa espécie.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Codigo de seguranca *