Zabele

Íris marrom, pernas e pés de coloração azeitona. Coloração dorsal pardo-marrom-escura, um pouco enegrecida na cabeça, no baixo dorso mais acanelado e penas da cauda transfaciadas de preto e ferrugem. Faces ferrugíneo-escuras e garganta ferrugíneo-branquiçada. Peito cinza-plúmbeo-escuro, abdômen ferrugíneo, sendo a parte mais baixa de coloração canela-clara, com penas transfaciadas de negro. A fêmea apresenta plumagem mais clara.
zabelê
Habitat – florestas virgens.
Ocorrência – faixa litorânea de Mata Atlântica do sul da Bahia ao Rio Grande do Sul, incluindo-se a faixa leste de Minas Gerais.
Hábitos – sempre andam aos pares, mas não raro podem ser vistos em bandos de 8 indivíduos. Só voam para fugirem de ataques de predadores.
Alimentação – frutos de palmeiras como o palmito, bem como muitas sementes e insetos, vermes, aranhas, moluscos e ainda vegetais de folhas tenras como certas gramíneas e também boa quantidade de grãos de areia.
Reprodução – a época de reprodução se dá entre setembro e janeiro. O ninho é construído no solo, formado por uma pequena depressão cercada por folhas secas, que são arrumadas cada vez que o macho deixa o ninho quando incubando. A postura é de 2 a 4 ovos de cor verde-azulada, medindo 53 x 41 mm em seus eixos e pesando 45 g cada um. O período de incubação é de 18 dias, sendo o macho o encarregado. Os jovens são nidífugos e acompanham o pai que os abriga sob as asas.
Ameaças – ameaçado de extinção pela destruição do habitat e caça.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Codigo de seguranca *