Biguatinga

[gallery link="file"]

(Anhinga anhinga)

Características – mede 88 cm, pesando de 1,2 a 1,5 kg. Macho com coloração negra e rico desenho branco sobre a asa, ponta da cauda clara (acinzentada). Fêmea de pescoço e peito pardacento-claros. Indivíduos jovens de dorso pardo, quase não possuindo branco na asa, e de bico amarelo. O imaturo possui o dorso pardo e o bico amarelo-claro, um pouco enegrecido.

Habitat – rios e lagos orlados de mata. Aparece em represas que possuem muitos peixes.
Ocorrência – América do Sul tropical e em todo o Brasil; setentrionalmente até o México e sul dos EUA.
Hábitos – quando não pescam, nadam devagar, deixando emerso apenas um pouco do pescoço e a cabeça  ou  somente esta última, que
biguatinga

é tão estreita que parece continuação daquele, dando a impressão de estarmos defronte de uma cobra d’água. Foge mergulhando como o biguá. Empoleirado permanece freqüentemente de asas abertas. A razão de esticar as asas deve ser tripla: secar as asas, acumular calor em horas de temperatura baixa e se livrar de um excesso de calor. Pousa sobre árvores altas e secas.
Alimentação – insetos aquáticos, crustáceos, que apanham com rápido bote, com o bico, sem deixar o poleiro. Mergulham na perseguição de peixes.
Reprodução – vivem aos casais, às vezes em colônias de garças. Constrói o ninho sobre árvores. Os ovos são alongados, uniformemente brancos. Fora da época de reprodução encontram-se em bandos ou esparsos entre os biguás.
Ameaças – poluição

 

Um comentário em “Biguatinga

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Codigo de seguranca *