Tico Tico

Costuma habitar campos de cultura e perto de habitações, põe de 3 a 5 ovos e a incubação leva aproximadamente 13 dias.

Macho e fêmea são muito parecidos, mas o canto do macho é mais alto e mais prolongado; além disso, quando um casal está junto, geralmente só o macho levanta o topete. O jovem não tem as marcações bem definidas na cabeça.

Comportamento e reprodução

Tico-tico alimentando um chupim juvenil.

Canto bastante melodioso. O canto noturno é diferente e mais breve. Em gaiola, costumam abandonar os ovos ou filhotes, que precisariam ser passados para a ama-seca. Reproduzem-se melhor em viveiros arborizados. Na natureza, freqüentemente ocorre esclavagismo com o chupim.

Tipo de ninho

Em forma de taça. Aceitam perfeitamente ninhos de corda com 10cm de diâmetro.

 

A História

O nome do tico-tico vem do tupi e deriva do seu canto. É abundante em clima temperado, como nas montanhas do Sudeste, até nos seus cumes mais altos, expostos a ventos fortes e frios; o habitat apropriado do tico-tico aumenta constantemente pelo desmatamento e drenagem, o pássaro torna-se facilmente sinantropo; penetra até nas cidades quando há ajardinamento suficiente. 

Sua presença é notada no México, América Central, maior parte da América do Sul até a Terra do Fogo. Está em todos lugares do Brasil, menos nas densas e úmidas áreas florestais, especialmente na Amazônia. Também é conhecido como de Maria-é-dia e Maria-judia.

 

Características

 

Entre os traços interessantes do seu comportamento figura a técnica de esgravatar alimento no solo por meio de pequenos pulos.

Para remover a camada superficial de folhas ou terra solta que recubra o alimento, perscrutando o terreno à sua frente pulam, verticalmente, até 4 vezes consecutivas sem alterar a posição das pernas e esgravatando o chão com ambos os pés jogando para trás o material impeditivo.

A tendência de executar  tal movimento é tão forte que mesmo quando come algo sobre uma superfície limpa pula da mesma forma.  Também, costuma atacar revoadas de cupins.

Freqüentemente seu ninho é parasitado pelo Chopim (Molothrus bonariensis), que põe seus ovos para serem incubados e os filhotes criados pela fêmea de Tico-tico. 

Os jovens estabelecem territórios entre o 5º e o 11º mês de vida.

Tamanho: Pode chegar a 15 cm

Cores tipos ou Variedades: Tem cor marrom e mostra três listas pretas longitudinais na cabeça, com nuca cor de ferrugem. O dorso é marrom e preto, listado, e a garganta é branca.

A distribuição das cores é a mesma no macho e na fêmea.

Filhotes que já abandonaram o ninho, mas, ainda são alimentados pela mãe. Quando jovens não possuem as faixas na cabeça, sem a nódoa preta ao lado do pescoço e sem o colar vermelho, possuindo manchinhas negras no peito.

Veja as fotos abaixo:

Tempo de vida natureza e ou cativeiro: Sabe-se que, se bem tratado, em ambiente limpo e alimentação adequada, vive mais em cativeiro do que em liberdade.

Canto: É um dos pássaros mais conhecido e admirado em todo Brasil. Apresenta um canto noturno bem diferente do diurno. Melodia de 4 a 5 assobios claros e bem pronunciados; o fraseado e o timbre do canto variam conforme a população e a região. Os jovens machos começam a cantar com cerca de 6 meses de idade.

Canto noturno e canto de susto: Ao cair a noite emite um canto diferente, forte, caracterizado por prolongamento e acentuação das últimas notas.

O canto noturno causa impressão tão diferente do canto diurno que o leigo no assunto pode tomá-lo por vocalizaçõa de outra espécie de pássaro.

O canto noturno ocorre de dia em situação de extremo susto, sendo produzido uma vez só, com todo o vigor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Codigo de seguranca *